Conheça um pouco mais sobre o assunto e proteja-se.

E lá se foram mais de 12 tipos de plugues, oito padrões de tomadas, entre nacionais e importadas, além de muitos reais gastos com adaptadores para que, enfim, o Brasil padronizasse a famosa “três pinos”. E já que padronização é a palavra de ordem, de uns tempos para cá muitas pessoas têm dúvidas sobre a voltagem das fiações elétricas de suas residências: a 110 V (127 V) e a 220 V. Mas afinal, qual é a mais vantajosa ao consumidor? Tecnicamente, não há diferença entre uma e outra. O desempenho dos eletrônicos é o mesmo, e as marcas escolhem a voltagem de acordo com cada região do país.
Tecnicamente, não há diferença entre 110 V ou 220 V.
O desempenho é o mesmo, e as marcas
definem a voltagem de acordo com a região do país.
Com relação à economia, o 220 V pode ser mais vantajoso, mesmo em uma cidade onde o 110 V reina absoluto, como Curitiba. E como é de praxe, chuveiros, secadores e aquecedores são aparelhos que produzem calor, assim, automaticamente, consomem muito mais energia. Uma geladeira, por exemplo, ganha uma economia de 10% com uma tomada 220 V, enquanto secadores economizam até 30% em relação à tomada 110 V. Mas se o “duzentos e vinte” é mais econômico que o “cento e dez”, por que o segundo predomina em países como o nosso? Basicamente por uma questão de segurança: o choque, a uma voltagem menor, é bem mais seguro, não acha? Ou seja, caso aconteça, um choque é bem menos prejudicial a uma voltagem menor.

E por falar em choque, evite ligar aparelhos em tomadas com voltagens diferentes: aparelho 110 V em tomada 220 V recebe o dobro da tensão, portanto, queima. Já o aparelho 220 V em tomada 110 V não queima, mas tem sua potência afetada. Lembre-se disso!

Se você não liga muito para uma conta de luz um pouco mais gorda, mesmo que “de vez em quando”, e não dá preferência para uma voltagem 110 V ou 220 V, ao menos você sai daqui bem-informado. Agora, se você teve interesse em saber como economizar na luz de sua casa, fale com a Copel ou algum profissional especializado para alterar a voltagem de uma fiação elétrica – a do chuveiro, por exemplo. Mas lembre-se: informe-se muito bem antes de qualquer alteração “elétrica” em sua residência e, eventualmente, até peça ajuda para entender melhor como funciona esse novo padrão de tomada que usamos. E que, convenhamos: ainda dá uma canseira na gente.
Boa sorte na escolha e conte com a Casa das Furadeiras.